sábado, novembro 18, 2006

O Fado II

Odete, Odete, a historia de uma vida em 5, 7 minutos…não, vá, minuto e meio


Sua beleza atraente
Um aspecto sorridente
Odete nunca fora assim

Nasceu numa alcofa
Com uma aparência balofa
Brincava no jardim

Foi raptada pelo padrinho
Que não tinha um mindinho
Pela máfia foi cortado

Seu patrono a fez crescer
Para uma mulher a fazer
E agora eleva a raiz ao quadrado

Fez uma pequena cirurgia
Sem qualquer anestesia
Retirou metade do Nariz

Extraiu um pouco a barriga
Pois que lhe causava fadiga
Parece uma imperatriz

Aaaaaiiiiiiiii …. Odete
A tua vida promete
Contava uma história sem fim

Fazes a barba com uma gilete
Ao almoço comes um filete
E á sobremesa um pudim

Wet Wet Odete, can you feel it

Viciou-se em Heroína
Dá umas na cocaína
Soçobrou-se na noitada

Alguns anos se passaram
Os vícios não acabaram
Perdeu o fio à meada

Quando numa noitada
Já toda embriagada
Conheceu o João Leitão

Foram horas de prazer
E quando o veio a conhecer
O rapaz era seu irmão

Impávida e Serena ficou
Quando o medico lhe informou
Que mãe solteira seria

Odete não quis acreditar
Que se iria tornar
Para muitos … Mãe e Tia

Aaaaaiiiiiiiii …. Odete
A tua vida promete
Contava uma história sem fim

Fazes a barba com uma gilete
Ao almoço comes um filete
E á sobremesa um pudim

Wet Wet Odete, can you feel it




2 comentários:

andre disse...

essa Odete de certeza que encomendou os serviços do outro gajo, que tinha provas em como algumas pessoas "bomitavam monenhos de cavelo..."

kell disse...

era capaz de jurar que qd te conheci a 6 anos eras um bocadinho mais normal.... enfim...
jitos