quinta-feira, janeiro 24, 2008

Triste sina de Joaquim Rocha, o veterano do ultramar que virou Drag Queen e se suicidou


Aos 18 foi para tropa arranhar
Para num dia num homem se tornar
Filho de uma pacata aldeia
Seu pai era alferes
A mãe tinha uns afazeres
E um dia voltar acarretava na ideia,

Partiu para a guerra
Mas que longe era aquela terra
Estávamos em 73
Pelo meio partiu e regressou
E pelo filho, o seu pai o esperou
Vendo-o abalar mais uma vez,

A sua vida mudou de repente
A quando do seu regresso imponente
E em frente ao espelho imaginou
“Mas que amor, mas que beldade”
“Vestido de mulher nesta idade”
Que bonita que ficou,

Tornou-se Drag Queen de respeito
Operação aqui, operação ali, implementou um peito
E nas mãos, um acrescento de unha
Com penteados extravagantes
Era asseado p’los emigrantes
Até foi à Catalunha,

Andou muitos anos fantasiado
Por ruas e bares mascarado
“Maria Lucia” assim se denominou
Este era o nome que vingava
Na memória e em historias que contara
Até ao dia que se passou,

Cuequinha verdinha vestidinha
Como numa lata de sardinha
Deixou-os de fora esbugalhados
Decidiu por termo à sua durabilidade
E com grande dignidade
Morreu com eles entalados

Ref:
Joaquim, meu velho do Ultramar
O pezinho não convém queimar
E a triste sina aconteceu,

Meia branca há que calçar
Para ao sol poder estar
Então assim ele cessou,

É um fado inventado à pressão
Para que o cidadão
Possa cantar este refrão,
tãn, tãn!
Nota final do autor(que fui eu):
"o tomate tem de apanhar sol para ficar maduro
só assim se faz o tomate puro"

3 comentários:

s0ninha d0s lim0es disse...

hehehehehehehehehehehehehehhe
e td graCas a um carimbo..! xD
d e m a i s!!

aaaah fadista!!!!!
*

Vasco Ribeiro disse...

Ahhhhhhhhh fadista!!!! Leão!!!!

tenreirinha disse...

ai rapaz...
é que só tu...